A melhor hora de comprar passagem…

… é na hora que você compra!!!

 

Muita gente tem dúvidas sobre a “hora certa” de comprar a passagem da próxima viagem.

Pensando nisso fiz uma retrospectiva sobre como eu tenho feito isso desde sempre e sem dúvida continuarei a fazer.

Impreterivelmente não consigo fazer nenhum plano ou roteiro até o momento em que compro as passagens, parece que liga um botãozinho de MODE ON ativar. 

Tudo começa a fluir com facilidade e o clima de VIAJAR se instala em segundos.

Na viagem que fiz no ano passado para Memphis, Mississipi e New Orleans a compra das passagens foi o que definiu a viagem. 

Eu estava perdida sem saber por onde começar. Aliás isso é comum em viagens multidestinos, em que a gente vai para um lugar e volta de outro, ou seja, deixa de ser simplesmente uma passagem de ida e volta, o que a torna mais cara, com muitas opções de chegada e partida e a importância da pesquisa é fundamental.

Tem alguns multidestinos que podem custar o dobro, ou seja, você paga como se estivesse indo viajar duas vezes.

Quando a distância entre os destinos é pequena, muitas vezes vale a pena fazer tudo de trem, ônibus ou carro, voltar para o ponto inicial e terminar a viagem.

Nem sempre isso é possível, principalmente porque nem sempre temos tantos dias pra ficar em estradas ou trilhos.

 

Dentro do mesmo exemplo dessa viagem que citei acima, imagina eu chegar do Brasil em Memphis, ir pro Mississipi, New Orleans e voltar pra Memphis, são 650km, que de trem são 12 horas, apesar de ser uma viagem maneiríssima, seria muito cansativo fazê-la 2 vezes.

Na última viagem que foi para Croácia aconteceu o mesmo, o que definiu o roteiro da viagem foi a compra das passagens, o melhor custo benefício era São Paulo – Zagreb – Dubrovnik – São Paulo. Voltar para Zagreb 1.500km para pegar um voo de volta seria inviável, mesmo que custasse alguns dólares a menos. Sem esquecer que teria que computar o carro, combustível, pedágios e pernoites para viabilizar essa volta.

Esses são alguns exemplos mas o que eu queria dizer mesmo é que, independente do destino, Brasil, Europa, EUA, qualquer lugar, sem as passagens compradas a sensação que eu tenho, é que não tenho nada (risos), uma vez compradas já era…

Se vou comprar 1 ano, 6 meses ou 1 mês antes não importa e posso falar, neste último ano pesquisei e comprei passagens para amigos quase todos os dias e essa diferença de mais cara ou mais barata só existe quando realmente não há planejamento. Claro que comprar uma passagem de emergência, seja Rio-São Paulo, Florianópolis-Campo Grande, Recife-Salvador ou São Paulo-NYC, você pagará o olho da cara, mas as vezes é inevitável.

Agora mudando de assunto, mas nem tanto, estou sofrendo uma abstinência danada porque já faz anos eu chegava de uma viagem e já tinha outra em mente e já comprava as passagens, para selar o compromisso e ir pagando. 

Nesse momento estou sem previsão de destino e dindin principalmente.

Ficando preocupada com a TATISAPATEIRO que de VIAJA, logo mais vou mudar o nome para TATISAPATEIRO_PRECISAVIAJAR!!!

Ratificando o que tem sido muito falado por todos, não viaje sem SEGURO VIAGEM, independente se o destino EXIGE ou não. Qualquer dor de barriga pode custar toda economia que você fez planejando a viagem, procurando a melhor passagem, ou muito mais. Não pense duas vezes, faça seguro, escolha um bom, parcele e viaje seguro.

Deixe uma resposta