Jimmy e o Blue Front Cafe

Há cerca de 3 anos, quando comecei a pesquisar sobre a possibilidade de uma viagem de Chicago a New Orleans, sozinha e sem ter que dirigir, encontrei no Google Maps, o Blue Front Cafe.

Era longe de tudo, não dava para encaixar num possível roteiro. Seria necessário montar um roteiro que se encaixasse a ele.

Sem pressa, pois não tinha data certa, comecei a estudar a região e achei o trem “The City of New Orleans”,

que corta os EUA de Chicago a New Orleans e nessa rota tem a pequena Yazoo City, que está a poucas milhas de Bentonia, onde está o BFC.

O Blue Front Cafe completou 70 anos em setembro, e nesta viagem realizei meu sonho.

Tive o prazer e a honra de passar algumas horas com Jimmy,

tímido, sério, meigo, querido e admirado por todos, ele abriu o 1° Festival de Música de Yazoo, que por coincidência do destino, aconteceu no mesmo dia da minha visita. E foi ele quem me levou de volta ao hotel e ao Festival, onde cheguei de Vip e fui até entrevistada pelas emissoras de rádio e TV apoiadoras do evento.

 

Nos últimos meses conversei algumas vezes com o empresário do Jimmy, já que um desencontro seria fatal no meu roteiro. E foi só aos 45 do segundo tempo que tive a confirmação de que ele estaria na cidade.

Para funcionar isso incluiu a troca da data da passagem de trem, já comprada, e a mudança de 3 reservas de hotel. Mas valeu todo investimento e esforço!

Algumas horas antes, no trem de Memphis para Yazoo, eu soube que Sam, amiga do Jimmy, iria me buscar no hotel, pra evitar que eu pagasse caro para alguém me levar.

Ideia do Jimmy.

Fiquei algumas horas no BFC batendo altos papos com a Sam, que tem ajudado o Jimmy no bar. Ela é californiana, ficou viúva há 2 anos, tem 2 filhos criados, da idade do meu filho inclusive, já viajou o mundo com o marido e resolveu sossegar, foi assim que adotou Bentonia para morar. Ela é consultora contábil, continua com seus clientes, trabalhando “homeoffice”.

Conheci e ouvi histórias do Sunny, que estava vindo de um funeral de um amigo.

O Blue Front Cafe é considerado a mais antiga juke joint ativa do Delta do Mississippi, berço do Bentonia’s Blues.

Inaugurado pelo casal Carey e Mary Holmes em 1948, em seu auge era famoso pelo blues e pelo mooshine. Jimmy Holmes, filho do casal, assumiu o Café em 1970.

Durante os anos 80, o Blue Front Café começou a atrair apaixonados pelo blues de raiz do mundo inteiro.

No Café, que era o ponto de encontro dos trabalhadores dos campos de algodão de Bentonia, Carey e Mary Holmes criaram dez filhos e três sobrinhos.

O Blue Front Café foi reconhecido como um local de importância histórica para o blues e faz parte da rota do Blues do Delta do Mississippi.

Desde 1972, no terceiro sábado de junho, Jimmy “Duck” Holmes, recebe o Bentonia Blues Festival na Fazenda Holmes, a apenas 1,6 km ao norte do Blue Front Cafe. O festival leva fãs do blues do mundo inteiro a Bentonia.

Me despedi de Yazoo feliz por ter podido conhecer e por vivenciar a origem das musicas que gosto. E por saber que nesse mundo ainda existe gente como Jimmy, que inclusive ganhou, mês passado, um mural na cidade!

Bye bye Yazoo, Bentonia, Sam, Michael, Blue Front Cafe e especialmente, Jimmy! Quem sabe um dia você se apresenta no Brasil, conforme combinamos, eu vou falar com Michael!

5 comentários em “Jimmy e o Blue Front Cafe

Adicione o seu

  1. Olha ja te disse que esta no caminho certo, parabens pela matéria e bora la postar mais sobre esta viagem!!!
    Bjs

Deixe uma resposta

Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: